Pesquisar este blog

Carregando...

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

A Maior Feira Técnica da região será realizada dia 19 de Dezembro em Pedra Azul





A Direção, professores e alunos do ITEP – Instituto Técnico Educacional Polivalente de Pedra Azul- MG, estarão realizando a 5ª FEITEC – “Feira Técnica: Mostra das Profissões". O evento de grande dimensão é a maior feira técnica da região, e visa complementar através de pesquisas e atividades práticas, os conhecimentos adquiridos em sala de aula. Os alunos demonstrarão em stands, concursos de paródias e apresentações artística , informações valiosas dos temas escolhidos como pesquisa de trabalho.

A expectativa para a mostra de trabalhos é grandiosa: inovação, criatividade, arte, inclusão e tecnologia estão entre as principais atrações da feira, que chega à 5ª Edição. O evento acontece nos dias 19 e 20 de Dezembro na Quadra Poliesportiva Carão Velho em Pedra Azul-MG e pretende motivar a comunidade para a busca de valiosas informações sobre a importância dos profissionais Técnicos em Mineração, Enfermagem e Segurança do trabalho.


É um evento aberto ao público e a entrada é gratuita!!!

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

A cidade que a "história" não mostrou: Recontando Pedra Azul

Projeto desenvolvido por jovens em Pedra Azul resgata a história, elementos e personagens dos bairros periféricos. Uma das histórias contadas é a  do vendedor ambulante Damião, morador do bairro Planalto, que sustenta a família com a venda de salgados.


Andar pelo bairro Planalto é antes de tudo se encantar por sua gente e conhecer a história de um povo que transformou aquelas terras numa oportunidade de melhoria de vida.  No meio de tantas figuras que constroem o dia-a-dia da comunidade está Damião Barbosa, 57 anos, vendedor ambulante de salgados. “Seu Damião do Salgado”, como é conhecido, foi um dos primeiro moradores da localidade. Construiu sua casa em meados da década de 90, quando ganhou um terreno doado pela Prefeitura e com o decorrer dos anos, viu o bairro crescer e o progresso chegar lentamente.
Pai de seis filhos, seu Damião já foi padeiro, cozinheiro e profissional da construção civil. Quando ficou desempregado, enxergou na venda de salgados a oportunidade de sustentar sua família. Com ajuda de sua esposa D. Maria Aparecida, o vendedor faz diariamente 100 salgados. Todo trabalho é feito no fogão a lenha. Em seguida, é hora de percorrer os bairros Planalto e Conceição, vendendo seu produto e distribuindo alegria até chegar à porta do Instituto Técnico Educacional Polivalente (ITEP), onde encerra sua jornada às 21h00min.
Mesmo com toda dificuldade, Seu Damião não perde a esperança de dias melhores em sua vida e de toda a comunidade.  Sinônimo coragem e alegria, o vendedor prova a cada passo que força e a simpatia são marcas registradas daquele lugar.

 “Para ganhar o pão de cada dia, você sofre. É preciso ter coragem! Mas a gente se apega em Deus e não desanima (...) Morando aqui [no Planalto] estou no céu.” Afirma Damião

Conheça as atividades do Projeto "Juventudes em Foco", que estão lançando um novo olhar sobre Pedra Azul: BLOG "JUVENTUDES EM FOCO"

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Brasil foi o quarto país que mais cresceu entre os dez mais ricos

Foi divulgado pelo Fundo Monetário Internacional - FMI a lista dos países mais ricos do mundo de acordo com o seu Produto Interno Bruto - PIB. O Brasil ocupa a 7ª posição da grupo. Analisando a lista, apenas China (79,4%), Índia (62%) e Indonésia (53%) tiveram um percentual de crescimento maior que o Brasil em relação a 2008 que foi de 25%. Os demais países, Estados Unidos, Rússia, Alemanha, Reino Unido, Japão e França tiveram um crescimento mais lento. Confira a lista completa abaixo.


Fortaleza, Ceará

1. CHINA


PIB: US$ 17,632 trilhões R$ 44 trilhões (alta de 79,4 % em relação a 2008)

2. ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA


PIB: US$ 17,416 trilhões R$ 43,54 trilhões (alta de 18,3% em relação a 2008)

3. ÍNDIA


PIB: US$ 7,277 trilhões / R$ 18,20 trilhões  (alta de 62% em relação a 2008)

4. JAPÃO


PIB: US$ 4,788 trilhões / R$ 12 trilhões (alta de 11,8% em relação a 2008)

5. ALEMANHA


PIB: US$ 3,621 trilhões R$ 9,05 trilhões (alta de 14,6% em relação a 2008)

6. RÚSSIA


PIB: US$ 3,559 trilhões / R$ 8,90 trilhões (crescimento de 15,4% em relação a 2008)

7. BRASIL


PIB: US$ 3,073 trilhões / R$ 7,68 trilhões  (crescimento de 25% em relação a 2008)

8. FRANÇA


PIB: US$ 2,587 trilhões / R$ 6,4675 trilhões (crescimento de 11,6% em relação a 2008)

9. INDONÉSIA


PIB: US$ 2,554 trilhões/ R$ 6,385 trilhões (53% a mais em relação a 2008)

10. REINO UNIDO


PIB: US$ 2,435 trilhões / R$ 6 trilhões (crescimento de 12,2% em relação a 2008) 

The Guardian: Eleição do Brasil é um momento geopolítico decisivo



Publicação do jornal britânico "The Guardian" faz a pergunta: "Será que a superpotência do Sul retornará ao rebanho dos EUA, ou poderá Dilma Rousseff lutar contra seus rivais e continuar a liderar a América Latina para uma maior autonomia?"

Segundo a publicação, a América Latina voltou a sonhar com heróis após a eleição de Luis Inácio Lula da Silva e incentivou o movimento de libertação da América Latina dos Estados Unidos. Sugere que o que esteve em jogo nesse último domingo foi uma escolha: "se o Brasil continuará a liderar a vez da América Latina para uma maior autonomia (com Dilma) ou cair de volta para o seu papel de 1970 como cliente dos Estados Unidos no hemisfério sul (com Aécio)".

O texto também fala sobre o passado dos candidatos, mostrando a juventude de luta contra a ditadura de Dilma Rousseff em antagonismo a família bem de vida e apegada ao poder de Aécio Neves, além de recordar o fato do pai dele ter apoiado a ditadura.

LEIA A MATÉRIA PUBLICADA NO JORNAL EM TRADUÇÃO LIVRE

Com 36 milhões de pessoas retiradas da pobreza abjeta, Dilma Rousseff continua a ser popular.

Um dos romances mais populares do Brasil nos dias de hoje é maravilhosamente intitulado ‘Eu receberia as piores notícias de seus belos lábios’. Conta a história de um jornalista que viaja para uma cidade brasileira dominada por uma empresa de mineração, uma reminiscência de Macondo de Grabriel García Márquez. Lá ele conhece a bela Lavínia. Eles apaixonam-se loucamente, mas há um problema – ela está casada com o vigário da cidade. É um triângulo amoroso clássico, mas aquela em que os personagens desafiam uma existência absolutamente banal, tentando o impossível.
O romance de Marçal Aquino resume a história da América Latina desde a década de 1980. Após o golpe de Estado que depôs o presidente socialista Salvador Allende no Chile, em 1973, os latino-americanos disseram para esquecer os sonhos heróicos e continuar com a sua existência banal como fornecedores de matérias-primas, principalmente minerais, para o mundo globalizado. Por um tempo eles fizeram, mas após a eleição de Lula da Silva do Partido dos Trabalhadores no Brasil, era como se o tempo dos heróis estivesse de volta e as pessoas podiam novamente exigir o impossível.

Que o Brasil tornou-se o local de tal esperança, mais uma vez é cabido, para o golpe contra Allende não poderia ter acontecido sem o anterior no Brasil, em 1964. A ditadura brasileira instalada naquele ano travou uma guerra por procuração no Chile durante os anos 1970 em nome dos EUA e suas mineradoras poderosas. Enquanto isso, ele matou e torturou aqueles que ousaram enfrentar o regime.

Um dos torturados era uma jovem mulher chamada Dilma Rousseff. Sua história se tornou uma lenda. Nascida em uma família de classe média de origens búlgaras, no estado de Minas Gerais, Dilma se juntou Política Operária, uma facção radical do Partido Socialista Brasileiro, com idade de 17. Depois de um confronto com a polícia, Dilma Rousseff, então estudante, voou para o Rio com seu amante Claudio Galeano. Lá, ela conheceu Charles de Araujo. Os dois se apaixonaram; amor subversivo fundamentado na política radical.

Defendendo uma aliança política com os trabalhadores contra seus colegas do sexo masculino de pensamento mais militar colocou-a em rota de colisão com o líder guerrilheiro Carlos Lamarca, que a acusou de ser uma arrogante, intelectual não-carismática. A acusação, repetiu mais tarde pela unidade de forças armadas que a torturou e é usado por seus adversários nas eleições decisivas deste domingo, onde ela está contra Aécio Neves. Como líder do Partido dos Trabalhadores, Dilma Rousseff presidiu o programa de bem-estar social Bolsa Família, que tem tirado dezenas de milhões de pessoas da pobreza.

Neves, social-democrata do partido de centro-direita (PSDB), ultrapassou a ambientalista Marina Silva para vir em segundo lugar no primeiro turno. Como Rousseff, Neves nasceu em Minas Gerais; ao contrário dela, em uma família bem de vida intimamente ligada ao poder. O pai de Neves apoiou a ditadura. Segundo a analista brasileira Sonia Fleury o foco em Silva poupou Neves das críticas, o que lhe permitiu construir calmamente o seu currículo como governador do segundo maior estado do Brasil. A "melhor opção para a saúde fiscal do país", segundo um funcionário do Ministério das Finanças, ele promete cortar gastos públicos e encolher o governo. Isso é música para os ouvidos de seus adeptos entre os financistas e industriais poderosos do Brasil. Também, fundamentalmente, àqueles nos EUA e em outros lugares que gostariam de ver o retorno da superpotência do sul para o rebanho de seu antigo mestre, ao norte.

Em jogo nas eleições deste domingo está o destino da geopolítica global: se o Brasil continuará a liderar a vez da América Latina para uma maior autonomia, cético em relação ao conto de fadas de austeridade que ainda reina no oeste, apesar da crescente evidência de seu fracasso e da vigilância ocidental da internet e intervencionismo, ou cair de volta para o seu papel de 1970 como cliente dos Estados Unidos no hemisfério sul.

Em outro lugar nas Américas, a volta para a política popular é evidente. Recentemente, os bolivianos reelegeram Evo Morales por maioria de votos, demonstrando aos europeus como o partido Podemos da Espanha que o modelo de dualidade de poder - que liga os movimentos horizontalistas dos indignados com o vôo vertical de um partido político bem organizado - pode oferecer a transformação democrática radical, sem prejudicar a economia. Algo semelhante está prestes a acontecer no Equador, onde a Revolução do Cidadão de Rafael Correa deve vencer a corrida presidencial.

No Uruguai, o céu não caiu após José Mujica desafiar a estupidez da política de drogas liderada pelos Estados Unidos e a guerra, abrindo o caminho para o resto do continente para escapar do destino que mergulhou Colômbia e agora o México em uma espiral de violência .

E na Venezuela, o governo de Maduro parece ter saído mais forte depois de um ano de protestos violentos, a intervenção externa e pressão econômica. Na semana passada, a Venezuela foi eleita para um assento no Conselho de Segurança das Nações Unidas, com o apoio generalizado do sul. Mesmo a Colômbia, sem dúvida, o país mais conservador na região, votou a favor.

De volta ao Brasil, Dilma permaneceu no topo das pesquisas, apesar de dificuldades econômicas e uma onda de protestos em todo o país, que em seu auge reuniu mais de um milhão de brasileiros às ruas, ameaçando perturbar a Copa do Mundo. Manifestantes se preocupam com a corrupção, compromissos e falta de investimento geral, educação de qualidade, saúde e infra-estrutura de transporte.


Muitos ainda admiram seu registro social e não estão dispostos a perder os ganhos do passado. Teólogo brasileiro Leonardo Boff explica: "36 milhões de pessoas foram retiradas da pobreza abjeta. Não mais fome de comida, eles estão com fome para a saúde e educação. "Os resultados de domingo dirão se a história de Rousseff de amor subversivo e política continua a inspirar o resto de nós a acreditar que um outro mundo é possível.

Fonte: http://www.theguardian.com/commentisfree/2014/oct/23/brazil-election-geopolitical-turning-point

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

UMA CONQUISTA PARA PEDRA AZUL: Concluintes do Curso de Técnico em Mineração do ITEP recebem registro do CREA-MG


Uma grande conquista para a cidade de Pedra Azul: O ITEP (Instituto Técnico Educacional Polivalente) é a primeira instituição de ensino da Microrregião Baixo Jequitinhonha a oferecer o Curso Técnico em Mineração reconhecido pelo MEC e credenciado pelo CREA/CONFEA.  

Diego Cruz e Romildo Cruz
O trabalho do ITEP já começa a apresentar os primeiros resultados nesta área: Os  alunos concluintes do curso técnico em Mineração de Pedra Azul, Diego Cruz, Nilson Alves, Rodrigo Azevedo e Romildo Cruz, conquistaram na última semana o registro profissional do CREA-MG (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia) e estão aptos a exercer a profissão. Vale ressaltar que atualmente o Técnico em Mineração é um dos profissionais mais procurados do país.
   
O curso habilita o aluno a trabalhar em minerações, tornando-o um profissional capaz de desenvolver atividades de prospecção e avaliação de depósitos de jazidas, perfuração e desmonte em lavras a céu aberto e subterrâneas, tratamento de minérios, planejamento das etapas de preparação, extração, operação de transporte e armazenamento, entre outras funções. Além disso, o técnico é o profissional adequado para atuar em empresas de extração e beneficiamento de minérios e rochas ornamentais e laboratórios especializados.

Nilson Alves, técnico em mineração

Rodrigo Azevedo e Romildo Cruz com a carteirinha do CREA-MG

sábado, 11 de outubro de 2014

Prefeitura anuncia calçamento da Rua Antônio Henrique Eduardo Alves

Através do perfil oficial da prefeitura no facebook, a administração anunciou o calçamento da Rua Antônio Henrique Eduardo Alves no bairro Novo Belvedere. Atualmente, a prefeitura ainda está trabalhando na pavimentação da Rua Dez, no bairro Planalto, já se encontrando a obra em estágio avançado.

Além dessas obras, praças estão em construção pela cidade, como também um posto em frente a Praça Sérgio Cordeiro e a instalação de praça ao ar livre na praça ao lado a Igreja do Bonfim.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...